Acompanhe nas
redes sociais
 » Primeiro projeto apresentado na Câmara em 2019 quer declarar Bíblia patrimônio cultural  » Primeiro projeto apresentado na Câmara em 2019 quer declarar Bíblia patrimônio cultural  » Primeiro projeto apresentado na Câmara em 2019 quer declarar Bíblia patrimônio cultural

Notícias

Primeiro projeto apresentado na Câmara em 2019 quer declarar Bíblia patrimônio cultural

Publicado em 4 de fevereiro de 2019

Primeiro projeto apresentado na nova legislatura que se iniciou nesta segunda-feira (4) na Câmara dos Deputados quer transformar a Bíblia em “Patrimônio Nacional, Cultural e Imaterial do Brasil e da Humanidade”. A proposta foi apresentada pelo deputado Pastor Sargento Isidorio (Avante-BA) nesta segunda, quando se iniciou o prazo para que projetos e pedidos de criação de CPIs sejam apresentados na Câmara. Até as 16h50, já haviam sido apresentados na Câmara 64 projetos de lei. A partir deste ano, as propostas que tramitam na Câmara e no Senado terão numeração única, nas duas casas. No primeiro dia do ano legislativo do mandato passado, em 2 de fevereiro de 2015, os deputados apresentaram 99 propostas – 94 projetos de lei, 4 projetos de lei complementar e um projeto de resolução.

Justificativa

Ao apresentar o projeto, o deputado justificou a intenção de transformar a Bíblia em patrimônio imaterial e cultural pelo fato de o livro ser o mais antigo e o “mais lido do mundo”. Segundo ele, para os cristãos, a Bíblia “é mais do que apenas um bom livro, é a vontade de Deus escrita para a humanidade. Para os cristãos, nela se encontram, acima de tudo, as respostas para os problemas da humanidade e a base para princípios e normas de moral”.

“É correto dizer e já na autoridade do Espírito Santo que o livro que passo a defender como Patrimônio Imaterial Cultural da Nação brasileira e da Humanidade já é reconhecido por seu vasto poder terapêutico, curador, histórico, libertador, restaurador, revelador e principalmente profético, cuja capacidade de milagres comprovados já ganhou legitimidade da ciência”, diz o deputado na justificativa.

Segundo o próprio deputado, projeto semelhante foi apresentado por ele – e aprovado por “unanimidade” – pela Assembleia Legislativa da Bahia, quando Isidorio era deputado estadual. “Nós, cristãos, seja católicos, evangélicos, espíritas ou outros acreditamos que estes homens escreveram a Bíblia inspirados por Deus e por isso consideram a Bíblia como a escritura sagrada.
(Fonte: G1/Brasília)

Outras Notícias

,

Farol – maio de 2019 Dois anos de obra

Farol – maio de 2019 […]

Saiba +
,

23° Aniversário da ICPI em Ibitinga SP

O superintendente Daniel Silva e […]

Saiba +

SIM e ICPI de Luto. Nota de Falecimento.

É com pesar no coração […]

Saiba +